domingo, 19 de maio de 2013

IV GP LIBERTY SEGUROS - EMOÇÕES AO RUBRO


Ambiente à chegada hoje na Lagoa

Três dias, três vencedores diferentes. Top 10 separado por apenas 37 segundos, Top 8 por apenas 6 segundos. Três equipas em condições de alcançar a vitória colectiva. Assim se resume esta IV Edição do GP Liberty Seguros.

Na Sexta-feira em Vila Franca do Campo, Pedro Cardoso da Sportzone deu o mote vencendo o prólogo de 1600 metros, repetindo o que havia feito em 2012 no mesmo local. Foi secundado por David Morais e por Fábio Ferreira. Por equipas venceu a Sportzone.

Na etapa seguinte, que ligou Ponta Delgada a Nordeste numa extensão de 70 kms, a glória estava reservada para Pedro Brás, da Selecção Nacional de Sub-23. Pedro Brás iniciou uma fuga ao quilómetro 5 da prova e depois rolou isolado durante os restantes 65 kms, vencendo no final da etapa, e conquistando com isso as 4 jerseys em competição: Amarela (líder da Geral) Verde (Líder dos Pontos), Azul (Líder da Montanha) e Branca (Líder da Juventude). O que se passou durante a prova com os restantes ciclistas pouco significado teve para o vencedor. No final da subida do Cabouco, já quando Pedro Brás se tinha conseguido isolar, o pelotão fragmentou-se e formou-se um grupo perseguidor de 9 atletas que integrava alguns dos principais candidatos à vitória individual. Esse grupo terminou logo atrás de Pedro Brás em Nordeste e perdeu apenas 6 segundos para o vencedor. A mesma sorte não teve o pelotão, que terminou a uns significativos 6m23s do vencedor da etapa. Nesse lote de atletas estavam outros candidatos à vitória final, curiosamente os três vencedores das três edições anteriores deste GP Liberty: David Morais da Sportzone (vencedor em 2010), Fábio Ferreira da Xyâmi Prototype (vencedor em 2011) e Francisco Cardoso da Sportzone (vencedor em 2012). Com este tempo perdido na etapa de ontem, estes 3 atletas praticamente hipotecaram as hipóteses de repetir o triunfo este ano. A Selecção Nacional venceu colectivamente a etapa e assumiu com isso a liderança do GP Liberty no final do 2º dia.

Nos 75 kms disputados hoje entre Ribeira Grande e Lagoa eram esperadas algumas movimentações que pudessem alterar o rumo dos acontecimentos. E a verdade é que as expectativas não foram defraudadas. O primeiro a tentar a sua sorte foi Francisco Cardoso da Sportzone que se isolou à passagem da envolvente de Rabo de Peixe. Cardoso venceu os 2 pontos quentes e as 2 contagens de montanha da etapa e rolou isolado até 5kms do final da etapa, momento em que foi alcançado por Luís Alexandre da Xyâmi  Prototype e David Morais da Sportzone (este 2 tinham-se isolado do pelotão depois da 2ª contagem de Montanha no João Bom). Os três fizeram os últimos 5 kms da etapa juntos e a vitória foi discutida ao sprint, cabendo o lugar mais alto do pódio a David Morais, seguido de Luís Alexandre e Francisco Cardoso. Apesar da réplica dada por estes 3 atletas depois de um dia menos positivo na véspera, a verdade é que o tempo ganho ao pelotão no dia de hoje (2m11s) fica aquém dos 6m23s perdidos ontem. O pelotão conseguiu de certo modo controlar as fugas do dia, não deixando que os escapados pudessem colocar em perigo a liderança da prova.

Apesar disso, a verdade é que liderança mudou e para isso não foi preciso nenhuma fuga. Bastaram uns “cortes” na passagem do pelotão sobre a linha de meta, para que a camisola amarela escapasse a Pedro Brás. Rui Rodrigues da Peçamodovar venceu o sprint entre os atletas que integravam o pelotão e com isso alcançou o 4º lugar da etapa, a 2m11 de Morais. Pedro Brás rolava na cauda do pelotão no momento da chegada, mas o grupo dele foi cronometrado com um tempo de 2m17s (6 s a mais que Rodrigues). Esse pequeno fosso foi suficiente para que Rui Rodrigues parta no dia da amanhã com a camisola amarela, símbolo de líder na classificação geral.

Colectivamente a vitória sorriu à Sportzone na etapa de hoje, fruto do facto de ter conseguido isolar 2 dos seus atletas na fuga do dia. O resultado de Luís Alexandre deu à Xyâmi Prototype a liderança da prova após as 3 etapas.

Para o dia de amanhã os atletas terão de enfrentar uma etapa de 69 kms, a mais curta, mas também a mais difícil. Na ementa estão 2 contagens de montanha de 2ª categoria e 1 contagem de 1ª categoria coincidente com o final da etapa no cimo da Lagoa do Fogo. Serão mais de 2000 metros de acumulado para separar o Top 10 que, por sua vez, está separado por apenas 37 segundos.

PROVA DE JUNIORES
Nos Juniores, Miguel Nunes da Sportzone tem dominado por completo a prova, tendo vencido as 3 etapas até agora disputadas. Lidera a prova com 17 segundos de vantagem sobre o colega de equipa Rodrigo Soares e 5m43s sobre Lucas Mendonça das Fontinhas Activa da ilha Terceira. A vitória nesta categoria decide-se amanhã na meta instalada junto ao miradouro de Santa Iria.

PROVA DE CADETES
Fábio Castro da Sportzone é o primeiro grande vencedor deste IV GP Liberty Seguros. A prova de Cadetes terminou hoje, tendo o Fábio vencido as 3 etapas disputadas, com um tempo total de 4h09m. Diogo Pimentel da AD de Santa Bárbara fez segundo, seguido de João Viveiros e Rui Sousa, ambos da Bike Mais. Foi a estreia absoluta destes 4 atletas em competições deste género, por isso os parabéns a todos pela sua participação e desempenho!


RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO APÓS ETAPA 3

1 comentários:

just_a_blog disse...

muito competitivo. No entanto, o dia de amanhã vai ser decisivo e muito difícil para alguns. O tempo recuperado hoje pelo ciclista continental pode ser decisivo na etapa de amanhã

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | SharePoint Demo